quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Como o 11 de setembro mudou o mundo


Há 7 anos atrás acontecia o maior ataque terrorista do Século 21, e também do terceiro Milênio. O World Trade Center, maior centro de negócios dos Estados Unidos era atingido por dois aviões que estavam sob controle de terroristas, colocando em prática a sua ideologia doentia. Milhares de pessoas inocentes morreram no atentado, não apenas americanos, mas também brasileiros, chineses, alemães, ingleses, sem distinção de nacionalidade, raça ou etnia.
Após esse atentado o mundo foi afetado de uma maneira drástica: Bin Laden se torna, ao lado Hitler e Stalin um dos maiores vilões da história recente. Os Estados Unidos voltaram a investir pesado em guerras, e o orçamento destinado a esse fim ultrapassou de longe o investido na guerra fria, foram 440 bilhões de dólares investidos em poderio bélico. Muitas pessoas passaram a praticar o fanatismo religioso, matar e morrer em nome de Deus virou coisa comum. Ataques bioterroristas eram postos em prática, uma nova ameaça estava assustando as pessoas: o anthrax. Viajar de avião virou um risco. Os Estados Unidos que se orgulhavam da política acolhedora, oferecendo empregos para pessoas de todo o mundo em seu território, teve o número de vistos aceitos em queda de 25%. Os Estados Unidos declaram guerra às nações que representassem qualquer ameaça estratégica, a chamada “Guerra Preventiva”. Israel ergue um muro na Cisjordânia para representar fisicamente suas fronteiras. Os EUA finalmente perderiam a relutância em assumir que eram um império. A opinião popular sobre a política de guerra de Bush era de discórdia e insatisfação na maior parte dos EUA. A Rússia volta a ter grande poder e influência global e a China se aproveita da amizade com o governo russo e sul-coreano para também despontar no cenário mundial com mais destaque, mesmo com suas execuções civis e a censura da imprensa. Pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial o Japão volta a pegar em armas e envia tropas ao Iraque. Os prédios altos perdem o valor em Manhattan e as casas baixas são mais valorizadas. O Marco Zero, o buraco onde antes eram as torres gêmeas passa a ser atração turística nos EUA.
Muitas coisas mudaram após os atentados, mas a causa continua indefinida. Fanatismo? Conspiração? Castigo? Existem muitas teorias sobre a realidade do 11 de setembro, teorias que até apontam o Presidente americano George W. Bush como possível articulador, dada a amizade antiga entre a família Bin Laden e a Família Bush – que já acolheu os bin ladens nos EUA – mas nada que possamos afirmar com certeza. O mundo lamenta pelos inocentes mortos no acidente e gratifica a coragem e a vontade dos heróis que tentaram salvar vidas no dia, mas todos sabem que uma guerra não vai terminar após um contra-ataque. E que os riscos de hoje são maiores que há 50 anos atrás, quando qualquer decisão de um governo, pode exterminar a raça humana da esfera. Sentimos pela morte dos inocentes, mas a vida continua, e continuou 7 anos após os acidentes. Mesmo que com um pouco de desconfiança em relação à nossa segurança quando o estopim de tolerância entre culturas distintas estiver abalado, continuamos aqui.
Ter uma ideologia é essencial para o ser humano, mas chega um momento em que é preciso rever conceitos. Toda geração tem um marco... e essas foram as marcas deixadas no coração de todo o mundo.

2 comentários:

Eder Juno disse...

Apo, realmente o ser humano sempre procura uma ideologia de vida, porém a ausência de destino que envolve a o indivíduo dentro de uma sociedade é o que faz ele se injetar em qualquer crença ou idéia.
Pessoas que vivem pela/na/apenas para experiência e com a finalidade de mais experiência, ou seja, buscando qualquer caminho
indicado(com um raciocinio logica racionalizado subjetivamente) e levando em consideração o que a sociedade diz que seja a verdade absoluta, ou o modo de levar a vida corretamente.
O grande problema, é que as pessoas vivem em uma prisão sem grades, e não se dão conta disso, vivendo uma vida que não são deles – são apenas manobras de massa-.

Muita sorte nessa vida de jornalista meu amigo! E busque sempre a verdade!
Abração

Luís Lopes disse...

É óbvio que a total falta dos principios básicos de educação na vida de um indivíduo faz com que ele não desenvolva idéias próprias com a mesma facilidade de outros.Assim logo ele será uma pessoa com maiores tendências a ser manipulado, seja por outras pessoas, seja por religiões e isso misturado a falta de cultura, desigualdade social e violência do cotidiano certamente se tornará uma coisa perigosa para a sociedade.E justamente aí é o ponto onde o ser humano "percebe" o quanto ele ainda tem de irracionalidade, o quanto ele ainda tem de primata e o quanto ele é pequeno perto do que poderia ser se não fosse tão maleável.E essas coisas todas são independente de Deus existir ou não, pois o homem existe e sua violência anda de mãos dadas com sua ignorância.

Abraçãoo aí rapaz!