segunda-feira, 23 de junho de 2008

Amazônia: foi um erro querer ser brasileira?





Não é de hoje que nos chegam notícias assustadoras sobre a amazônia, e entre as novas, nada pior do que ter uma antiga certeza, apontada em relatório: O Brasil não tem sido eficaz em cuidar da Amazônia.
Ainda faltam recursos humanos e financeiros para estudo completo sobre a biodiversidade amazônica. E acreditam que apenas assim seria possível uma proteção. Creio que não acreditam errado, pois o Brasil realmente não tem investido o necessário em pesquisas científicas, o que com certeza daria a nós conterrâneos e patriotas dessa maravilhosa terra mais tranquilidade em relação a temas sobre a floresta, que todos sabemos é o coração do mundo.
Assunto que não preocupa apenas os brasileiros, quando se trata da floresta Amazônica, o assunto é capa de manchete no mundo inteiro. E outro povo que tem interesse semelhante, ou até maior em nossa floresta são nossos queridos irmãos de América, a comunidade norte-americana, que sem se contentar com o grande patriotismo por seu país, tem demonstrado patriotismo ainda maior por patrimônios sul-americanos.
Patriotismo que poderia até ser bem vindo para o gosto brasileiro se acompanhado de recursos e idéias para um desenvolvimento sustentável e saudável para o coração do Planeta. Pena que não tem sido a idéia do governo estadunidense, que vive pregando a falta de capacidade brasileira no desenvolvimento sustentável, e que por outro lado estão muito bem envolvidos na questão do desmatamento da floresta.
E com tamanha confusão que envolve o tema, resta a nós brasileiros esperar uma preocupação maior do governo brasileiro em relação a esse assunto delicado, e não deixar apenas ao descaso e ao destino de decisões maiores o que deve ser feito em relação a floresta, afinal o Brasil não deve ser o Brasil por questão de dever e história, mas sim por questão de comprometimento e amor à um país abençoado por Deus, mas que desde o começo de sua história sofre com a má administração exercida vinda de fora, e pela falta de capacidade interna em resolver problemas de importância mundial.
O brasileiro sempre se viu como um povo do mundo, mas nunca teve a verdadeira visão de que a nação brasileira pode ser maior, e tem força para isso. Vivemos uma época em que o brasileiro já deixou por esquecida sua identidade.
Quem sabe fôssemos aqueles índios de outro mundo onde só dependesse de nós o bom aproveitamento de nossas riquezas, teríamos aproveitado melhor tamanha vastidão de capacidade que possui Nosso País.

2 comentários:

natalia disse...

É aquela velha história ... tdo se da valor quando se perde! Não é a toa que somos chamados de 3° mundo ... vai ver as idéias dos governistas brasileiros também são de terceira! Infelizes os nossos filhos e nossos netos ... que só terão conhecimento da nossa riqueza em livros de História do Brasil!

Rivaldo R.Ribeiro disse...

Cáspio, um belo texto... Tudo que acontece no Brasil de bom ou ruim é nossa culpa. Hoje somos uma democracia, mas não somos democráticos porque não somos patriotas. A maioria coloca em primeiro lugar vantagens egoístas para seu núcleo podre, ninguém reflete que suas atitudes vão alem dos horizontes gigantescos do Brasil. Como a Natalia disse "infelizes os nossos filhos e netos", mas no entanto não tomamos no presente atitudes que vão beneficiá-los, somos excessivamente materialistas a ponto de imaginarmos que iremos viver para sempre...
Como eu disse vivemos numa democracia, então porque não pratica-la. O nosso voto deve ser idealista e não interesseiro, caso contrario meu amigo a nossa Pátria, o nosso chão, nunca irá mudar. Os estrangeiros estão vendo isso, e já imaginam que não será difícil tomar a Amazônia de nós por usucapião.

Rivaldo R.Ribeiro.

Obs. o seu texto sera reproduzido nomeu blog, apos uma analise da editoria. rsrsrsr