segunda-feira, 28 de julho de 2008

Corpos Jogados ao Chão

Não são os meus amigos,
mas são os meus irmãos!
Reconheço esse jogo sujo
Só falam em corrupção.
Se você está comigo, amigo
Não traia o movimento, ação!

Contra tudo o que maltrata!
Vamos lutar!
Contra tudo o que mata!
Vamos lá!
Contra todos que mentem !
Vamos em frente !
O inconsciente não mente
Precisamos de uma pátria para nos orgulhar !

E vejo corpos jogados ao chão!
Corpos empilhados na contra-mão!
Vejo o futuro refletindo ...
Em manchas vermelhas de traição .

Me lembro ainda do sorriso que anda esquecido
Sob um véu refletindo um sonho perdido
Minha vida não importa, abram-se as portas
Do bom senso em contrapeso com o medo...
Que haja o recomeço!

Mas só vejo corpos jogados ao chão!
Corpos empilhados na contra-mão!
Vejo o futuro refletindo ...
Em manchas vermelhas de traição .

Enquanto isso aquela vida (que ninguém liga)
Enquanto isso o amor (ninguém se lembrou)
Enquanto isso meu amor, sua dor... (corpos ao chão)
Vemos Ordem e Progresso em regresso.
Todos na contra-mão!
(corpos jogados ao chão)

3 comentários:

Wellington disse...

Ae apo, mto fera a letra mais q medo dela iuauahuiahuia, show di bola ... O duro q faz sentido ela, abração !

Rivaldo R.Ribeiro disse...

É meu jovem amigo!
O mundo é assim mesmo, um desafio!

Eles sempre estão por ai...Mas são perdedores porque falta-lhes amor, na vida, da vida.

Eles sofrem mais do que nós, porque não percebem as suas existências...São androídes do tempo...

Seus olhos não existe LUZ, são olhos de vidro biônicos foram direcionados e programados apenas para a corrupção e para o mal. Isso todos sabemos nunca levou niguem a lugar nenhum.

Muita luz,

Rivaldo

Ah. deixa um comentário do meu blog,esses dois ultimos textos me deixaram em parafuso...rsrsr

Vinicius disse...

GREAT !
que seja só a primeira de muitas.