terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Evolução, adiante!

Se alguém te dissesse que os animais estão tentando ocupar o lugar do ser humano no mundo e usufruir das comodidades que este conseguiu ao decorrer do tempo, você acreditaria? Nem eu, que tipo de droga essa pessoa poderia estar usando? Só que um fato não pode ser negado: Estes animais estão perdendo seu habitat natural, pois a cada dia aumenta o número de construções e espaço destinado aos humanos no mundo, em contrapartida com o fator de ocupar e diminuir o território que antes era ocupado pelos bichos. Olhando por esse ângulo podemos identificar um quadro que se repetiu durante toda a história; não com os animais, como também com os seres humanos: a falta de comprometimento com o espaço de sobrevivência do próximo.


Viajando até os dias de hoje a sociedade foi separada de maneira nada justa, uma pessoa mantém o poder absoluto, seja ela o rei, o papa, a rainha ou o bobo da corte, opa,.tudo bem este não, mas não vejo diferença nenhuma em relação entre este e aquele enfim, o poder dado ao rei normalmente só sofreria interferência do clero ou da burguesia, se a interferência ou opinião viesse por parte do povo, esta seria completamente abolida, o que rebaixou, filósofos, camponeses, artesãos e etc ao status de povo a ser governado . Toda a tribo, vila, ou feudo apenas funcionou de acordo com os interesses superiores do rei e da burguesia, que tinham toda ordem acatada pelo povo, mas isso deixa de vir ao caso.


Nos últimos anos foram registrados muitas visitas epidêmicas de animais silvestres em casa e lugares públicos. Em 2008 foi registrado em Viamão, Rio Grande do Sul, enorme quantidade de casos de cobras invadindo casas, além de muitos outros casos registrados Brasil e mundo afora. Um dos registros mais hilários aconteceu no fim do ano passado, quando um cavalo invadiu um cinema em Boldon no Reino Unido, com certeza essa foi a primeira vez. Qual seria a reação de assistir uma bela sessão acompanhado de um belo equino ? Única, senão fantástica.

O rumo tomado pela doença do poder que acometeu o ser humano já tem demonstrado reflexos ainda maiores contra a vida da natureza, além de o que sempre representou na vida do próprio ser-humano.



A vida segue. (?)

Um comentário:

Rivaldo R.Ribeiro disse...

Olá meu jovem amigo Cáspio, a sua participação "blogueira" está cada vez melhor.

Parabens!