quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Olá, eu ainda sou realidade!


Estamos enfrentando duras realidades esse ano. A Crise Econômica prevalece soberanamente como a maior preocupação do ano. O mundo inteiro está acompanhando a Crise e também a corrida presidencial nos Estados Unidos, pois de lá pode sair a solução dos problemas que estão em pauta atualmente, pelo menos essa tem sido a promessa dos presidenciáveis norte-americanos. Obama promete um mundo melhor, enquanto McCain dispara que o socialismo de Obama pode beneficiar o mundo, mas afetará drasticamente os E.U.A. Mas uma coisa é certa, quem assumir o posto terá um grande abacaxi para descascar. Não apenas em relação à Crise.

A preocupação com a Crise dos Créditos têm sido tanta que acabamos nos esquecendo do problema maior que, se não for resolvido o mais rápido possível não nos dará oportunidade para resolver os problemas menores: O Aquecimento Global. Há quanto tempo isso deixou de nos preocupar? À mim, nunca. O quadro atual do aquecimento global se encontra da seguinte maneira, hoje os riscos são: Extinção de 25% dos mamíferos, a temperatura do Outono no Ártico está 5º acima do normal, recorde, em conseqüência da grande perda de gelo oceânico nos anos recentes, que permite maior aquecimento do oceano, a migração dos animais para altitudes maiores e montanhosas em busca de uma temperatura menor, dengue na Europa devido ao aumento da temperatura, suficientemente ideal para o mosquito e o aumento do nível do mar em regiões litorâneas. O que fazer para desacelerar os efeitos do aquecimento?


Conscientização e atitude são o diferencial, por mais que se comente e debata o assunto, poucas pessoas agem para que os efeitos se revertam enquanto é tempo. A demanda por recursos na Terra supera a oferta em mais de um terço e em 30 anos o mundo precisará de DOIS planetas Terra para manter o estilo de vida atual dos habitantes. Alarmante, não? Os países com o maior impacto no planeta são os Estados Unidos e a China, que, juntos, representam cerca de 40% da pegada ecológica do mundo, esses países são devedores ecológicos, enquanto o Brasil é credor ecológico já que possui mais recursos do que consome, e ainda ajuda os devedores com sua biocapacidade. O que adianta quando os Governos se reúnem e criam programas para a reversão do quadro, enquanto a maioria das pessoas não colaboram?


Ser auto-sustentável é nossa obrigação. Vejamos aqui algumas maneiras de se alcançar a auto-sustentabilidade, se não pudermos ajudar o mundo pelo menos a nossa consciência estará salva.


Na hora das compras procure tapetes e cortinas de fibras naturais feitos de forma ecologicamente sustentável, adquirir roupas ecologicamente corretas (algumas grifes como a Levi’s possuem em sua coleção a linha ECO), dar preferência a alimentos produzidos o mais perto possível de sua região e dispensar sacolas de plásticos, passe a usar sacolas ecológicas.


Na sua casa troque as lâmpadas incandescentes por lâmpadas frias, espalhe plantas, faça rascunho com o verso dos papéis que chegam pelo correio ou que já foram utilizados, não deixe eletrodomésticos na tomada ou em modo standby, só ligue a máquina de lavar roupas quando as roupas sujas forem o suficiente para encher o tanque, assim como o ferro de passar, em vez de usar o esguicho para a limpeza, use um balde, regue as plantas com sua urina (que é um ótimo fertilizante), amarre as plantas com fio dental usado e abra as cortinas para aproveitar a luz do dia. Se morar em apartamento, use o elevador o mínimo possível.


No banheiro feche a água enquanto se ensaboa ou escova os dentes, tomar banho com um balde entre os pés, essa água pode ser reutilizada na descarga (10 litros para mandar embora um xixizinho é muito) e coloque uma garrafa pet cheia de água dentro da caixa de água do vaso sanitário, isso propiciará uma economia de dois litros por descarga.



Na Cozinha reutilize a água que cozinhou os legumes para preparar arroz, macarrão ou carne, utilize as cascas de frutas e legumes para fazer sucos ou bolinhos, não use detergentes que não sejam biodegradáveis, ou apenas use sabão, não jogue o óleo de cozinha na pia, leve até um supermercado que o recicle para fabricar sabão e evite copos descartáveis.


Vendo essas medidas pensamos ser impossível alcançar a sustentabilidade, mas não é, uma pequena parcela da sociedade já adota certas medidas em prol do mundo, pequena parcela que não fará diferença nenhuma se agir sozinha. Tente seguir essas medidas por pelo menos 15 dias. Fiz questão de deixar um ponto de fora para sua mente pensar positivamente: Você não precisa parar de comer carne... mas se quiser, ajuda também. Achou que eu iria me esquecer? Plante uma árvore!


3 comentários:

Rivaldo R.Ribeiro disse...

Cáspio, defender o meio ambiente não deveria ser tão polêmico?

Temos dois alvos, mirar na vida ou na morte...

Nosso instinto de sobrevivência parece que se anulou, é terrivel mais é verdade...

Murilo disse...

haahau mano falo tudo...!!
mas reeduca uma sociedade é foda em...mas é começando que se começa.
Fez sua parte postando as idéias..pirei naquela do fertilizant para as plantas
da-lhes as planta da minha mãe agora...hauahauha
falou hermano té+

Thita disse...

Você tem razão... as pessoas esquecem rapido das coisas... e dos problemas mais urgentes...
ótimas dicas para cuidar do meio ambiente!!!